Reflexão e Pensamentos

Neste blog não poderia deixar de postar o que penso sobre a vida e assuntos gerais que me cercam. Afinal, antes de ser profissional, sou mãe, esposa, amiga e mais um monte de coisas que descobrimos com o passar do tempo. Trabalhei há muitos anos atrás gerenciado e liderando pessoas, passei a realizar trabalhos de consultoria na área de produtividade e treinamentos motivacionais na área de RH e descobri que sinto prazer em  trabalhar no Desenvolvimento das  Pessoas.

___________________________________________________________________________________________________________

23 de maio de 2011.

Lendo uma entrevista da escritora Nélida Pinõn para a Revista Lola n.8 deste mês, gostaria de compartilhar alguns trechos interessantes:

… “todo mundo com medo, fingindo que é euforia. Todos consumindo desbragadamente, como se comprar perpetuasse a juventude. … A sociedade inteira precisa que você envelheça. Afinal, o que fazer com milhões de pessoas que estão vindo? Temos um problema grave, ninguém morre mais. Velhos e jovens vão se digladiar…”

” O tempo que o homem tem para investir no futuro, a mulher tem para investir no filho, é o futuro dela. O problema que na nossa sociedade, filho não é futuro da mãe…”

“Para nós mulheres já não basta o papel de mãe? Pergunta Lola ” Lógico, são seres pensantes, têm uma alta sensibilidade que não deságua só na maternidade, deságua no mundo.” Amei, me indentifiquei muito.

“Quanto mais você se coloca no lugar do outro, mais você se humaniza e humaniza seu texto”

“Minha casa é fundamental na minha vida, sou apaixonada pela vida doméstica. Adoro os objetos, fazer jantares, receber amigos. Tenho meus livros de culinária… Sinto prazer em fazer compras… nesse sentido é privilégio ser mulher. Convoco os homens a descobrir esta casa, porque é o paraíso da liberdade. Ali, você é rei e rainha. Ninguém manda em você, só se estiver malcasada ou maluca.”  Gente , eu amo essa vida, mexer no jardim, brincar com as crianças, cozinhar por prazer, comprar um objeto novo, reinventar, mudar de lugar. Nossa casa nosso lar!! Quando retorno das viagens de trabalho, é aconchegante encontrar o meu canto, a  minha família, o meu lugar.

Foto do meu jardim, uma orquídea  que recebi há um tempo atrás de uma querida amiga quando veio me visitar pela primeira vez, delicadezas que muitas vezes são esquecidas. Obrigada Cris, lembrei de você quando ela floreceu novamente. bjs

__________________________________________________________________________________________________________

27 de maio de 2011

“Quem registra o presente conhece o passado e quem conhece o passado detém o futuro” Bom para a vida pessoal e muito para a profissional.

__________________________________________________________________________________________________________

6 de junho de 2011.

“Alegria, o amor e a felicidade potencializam o nosso impulso de agir, mas a tristeza,o ódio, e ressentimento
ao contrário , nos paralisam.”

_______________________________________________________________________________________________

13 de junho de 2011.


Acabei de encontrar essa matéria e não poderia deixar de compartilhar, larguei meu emprego com registro em carteira, com viagens, reuniões e um bom salário quando decidi engravidar, foi um momento muito dificil, uma ruptura porque descobri que tinha um super preconceito com as mulheres que ficavam em casa, de ser do lar! Depois aos poucos, fui curtindo a idéia, é muito bom ter horários flexíveis, cuidar do jardim, levar as crianças na escola, participar das reuniões, acompanhar na natação, assitir a um desenho no meio da tarde ou pegar uma piscina em pleno dia de trabalho no fim da tarde. Sou agraciada por ter um marido que me apóia e ter tido essa oportunidade, mas confesso que também nunca consegui deixar meu lado profissional de lado porque ele também me realiza enquanto pessoa, mulher e mãe, porque também sinto prazer em ter meu trabalho, minha profissão. O duro é encontrarmos esse meio termo, mas devagar a gente consegue. Importante, essa é uma decisão única, que cada mulher, que cada família deve ter, e sem culpas pelas escolhas, o X da questão é enxergamos o lado positivo das nossas escolhas e ser feliz.  Apesar de que de vez em quando as dúvidas aperecem, e se…? Mas, quem não as tem? Faz parte do ser humano.

Relacionamento

Veja prós e contras de deixar a  profissão para cuidar da família – Getty Images

Nem só na carreira é possível ser
bem-sucedida

Enquete

Quem acompanhou a versão brasileira do seriado Desperate Housewives pôde ver a história de Lígia Salgado,
interpretada pela atriz Tereza Seiblitz. Ela, uma ex-executiva de sucesso,
largou o mundo dos negócios para ser mãe em tempo integral. Essa mudança
extrema nada mais é que uma entre as diversas opções que a mulher tem a sua
frente. Veja o que especialistas dizem sobre o assunto e conheça as histórias
de mulheres que preferiram abdicar da profissão para cuidar da família e da
casa.

De acordo com a psicóloga Cecília Zylberstajn, é necessário planejamento para
que a mudança seja bem-sucedida. “Caso a mulher queira apenas dar um tempo
na profissão por alguns anos para cuidar exclusivamente dos filhos, ela precisa
planejar o retorno ao mercado de trabalho. Precisa se manter em constante
atualização”, indica.

Essa foi a maneira encontrada pela jornalista Andressa Umeki, 26 anos. Casada
há três anos e mãe da pequena Júlia, de apenas nove meses, ela decidiu parar de
trabalhar ainda na gestação, por precaução médica. Segundo ela, essa não foi
uma atitude irracional. “Eu e meu marido sempre planejávamos que, quando
viesse um bebê, eu ficaria em casa até ele completar dois anos, ou seja, teria
de abdicar do emprego por um tempo em função da criança”, explica.

“Não me arrependo nem um pouco, pois adoro passar os dias com ela, levá-la
à natação, à pediatra, brincar, dar banho, alimentá-la. Como a Júlia é pequena
ainda, não sei se confiaria em alguém para fazer isso agora, sem contar que
estou acompanhando todos os progressos dela”, relata a jornalista.

Mas Andressa reconhece que às vezes bate um tédio. “Quando ela está limpa,
alimentada e brincando, e eu não tenho nada para fazer, aí vejo TV ou corro
para o computador. Chega a me dar angústia, mas depois passa”, explica.
Por isso que os dias em casa têm prazo certo para chegar ao fim. “Vou
procurar emprego ou talvez abra um negócio quando ela tiver dois anos”,
conta.

Quando não há escolha

Nem sempre se tem a opção de deixar a profissão de lado. A maioria das famílias
é estruturada com a renda conjunta da mulher e do marido. Foi por esse motivo
que Emilene Pinho, 30 anos, trabalhou até seu filho completar três anos.
“Saí para licença-maternidade com tudo acertado para não voltar. Mas tive
que rever minha idéia por causa de algumas dificuldades”, diz ela que foi
assistente-administrativa em uma mesma empresa por mais de 10 anos.

Assim que a situação voltou ao planejado, Emilene abandonou o emprego.
“Sei que muitas mulheres têm jornada dupla, mas comigo simplesmente não
rolou. Não conseguia conciliar o trabalho, a maternidade, a casa e o marido, e
isso gerou vários atritos. Estava sempre cansada, estressada e sem
paciência”, explica.

Escrava do lar ou dona de casa realizada?

O que pode parecer uma posição de inferioridade, para muitas mulheres é
sinônimo de realização pessoal. Portanto, a questão não está na escolha de
deixar ou não a profissão e, sim, em quem toma essa decisão. “É preciso
saber quem comandou a mudança. Se foi um desejo interno da própria mulher ou se
ela foi seduzida por uma imposição do marido”, esclarece a psicóloga e
psicanalista Walkiria Grant.

Por isso, segundo Walkiria, são grandes as chances dos sentimentos de angustia
e fracasso atingirem uma mulher que cedeu ao desejo do marido, enquanto o que
ela gostaria era de permanecer no mercado de trabalho, cuidando da casa e dos
filhos ao mesmo tempo.

“O importante é que essa mulher saiba em que situação se sentirá
melhor”, diz a profissional. É a partir deste ponto que se pode fazer uma
diferenciação essencial. “Em uma mesma sociedade, duas mulheres que
enfrentam situações semelhantes podem estar em situações antagônicas. Uma será
a “escrava da casa”, coitada; enquanto a outra se sente muito bem
nessa posição, com tempo para ir à academia, se cuidar”, explica Walkiria.

Executiva do lar

Desde o nascimento de sua filha Larissa, que hoje está com 11 anos, Tereza
Soares não sabe mais o que é bater o ponto em um local de trabalho. Logo após o
casamento, ela deixou o trabalho para se realizar como “executiva do
lar”, como ela mesma gosta de ser chamada.

“É muita responsabilidade cuidar da casa e de todos que moram nela. Tenho
mais desafios agora que quando trabalhava como secretária”, diz Tereza,
que detesta quando as pessoas a questionam sobre se ela não vai voltar ao
trabalho fora de casa. “Eu jamais deixei de trabalhar, a diferença é que
uso o meu esforço a favor da minha família e não mais do enriquecimento de uma
determinada empresa ou patrão”, explica bem-humorada.

Jogo de cintura

Como já foi dito, mesmo que você queira, nem sempre é possível abrir mão do
emprego. Por isso, destacamos algumas alternativas que irão ajudá-la nessa
dupla jornada; confira.

– Algumas empresas oferecem creches para os filhos dos funcionários. Caso no
seu trabalho não exista essa estrutura, se informe sobre o auxílio creche;

– Tente fazer horários alternativos. Dessa forma, você e seu marido podem se
revezar nos cuidados da criança e em atividades como levar ao médico, aulas de
natação, buscar na creche, etc;

– Se possível, proponha trabalhar em casa, pelo menos em ocasiões especiais;

– Nada melhor do que deixar seu filho aos cuidados de alguém confiável. Se você
não tiver uma amiga ou familiar para ajudá-la, contrate uma babá com
referências. Essa tarefa não é tão difícil quanto parece, há boas profissionais
no mercado.

Serviço:

Cecília Zylberstajn – psicóloga, especialista em psicodrama

www.ceciliaz.com.br

Walkiria Grant – psicóloga e psicanalista, professora doutora aposentada da
Universidade de São Paulo

wal@usp.br

Redação Terra

___________________________________________________________________________________________________

6 de julho de 2011.

“O pessimista reclama do vento, o otimista espera que ele mude, o sábio ajusta as velas.” John C. Maxwell
Estou precisando ajustar as minhas velas e deixar de esperar que o vento as mude, sempre devemos ter este tempo de ajuste, apesar deste momento ainda não ter de descoberto exatamente como faço este ajuste.

_____________________________________________________________________________________________________

Agosto de 2011

A vida pode não ser a festa que esperamos mas enquanto estamos aqui, devemos sorrir e agradecer…

_____________________________________________________________________________________________________

Setembro de 2011

‘A vida é o dever que nós trouxemos para fazer em
casa.

Quando se vê, já são seis horas!

Quando se vê, já é sexta-feira…

Quando se vê, já terminou o ano…

Quando se vê, perdemos o amor da nossa vida.

Quando se vê, já passaram-se 50 anos!

Agora é tarde demais para ser reprovado.

Se me fosse dado, um dia, outra oportunidade, eu nem olhava o relógio.

Seguiria sempre em frente e iria jogando, pelo caminho, a casca dourada e inútil das horas.

Desta forma, eu digo:

Não deixe de fazer algo que gosta, devido à
falta de tempo,

pois a única falta que terá, será desse tempo que
infelizmente não voltará . Mário Quintana

_____________________________________________________________________________________________________

Impressionante como Deus pode tudo transformar de um dia para o outro, a prova disso foi a surpresa das flores no tronco da árvore que até ontem nada tinha. Deus seja louvado!!

______________________________________________________________________________________________________

Feliz 21012!!!

De malas prontas

A viagem Magaly Reinaldo

” Tenho e sempre tive a convicção de que esta vida aqui é uma estação de uma longa viagem, de origem e destinos desconhecidos. Mas todas as vidas, a minha, a sua, a de todos, passam pelo mesmo caminho que leva ao crescimento humano e espiritual. Tem quem queira prosseguir a viagem. Tem quem queira passar voando pela estrada. Tem quem queira interrompê-la abruptamente. Tem quem passe alheio a tudo, até mesmo à vida. Esse aí não vive, na verdade… passa o tempo inteiro da viagem sentado à beira do caminho. Sem aprender, sem progredir… sem crescer. Não viaja , nem vive…só sobrevive. Para alguns a viagem é curta … nem chega a desembarcar, embarca de volta. Há quem leve na bagagem experiências ruins e aprende com elas. N’outras bagagens as experiências ruins se transformam em peso… pesam muito, viram mágoa e se transformam em doenças. Na minha bagagem as experiências ruins transformam-se em aprendizado. Isso as tornam mais leves. Na minha estrada observo cada pedrinha do caminho. O Sol, a chuva, as folhas, as plantas, animais. Sou feliz por viver, por respirar, andar, enxergar, poder falar, ter corpo perfeito, cérebro que funciona, mente que trabalha. Observo especialmente o ser humano e suas vestes. Não as vestes do corpo…porque são irrelevantes. Mas as da alma. A veste da cultura pode encobrir uma personalidade bronca, rude, vazia, egoísta. O ouro, a riqueza… podem encobrir a pobreza extrema do espírito. Em contrapartida a veste da simplicidade pode encobrir um espírito de um estado de nobreza irretocável, sutil, de uma elevação indescritível. Fim de ano é tempo de repensar. Reavaliar o que foi feito durante um ano inteiro e sobre o que pretende mudar. Ano Novo é hora de novos sonhos, novas auto-propostas. Não adianta sonhar, ter um reveillon maravilhoso, se não houver um reveillon íntimo. Roupas novas não vão vestir nem o meu nem o seu futuro. Não importa se vou passar de branco, de prata, numa festa em família, vendo a queima de fogos… com champanhe, num lugar chiquérrimo , na montanha, à beira da praia ou num barracãozinho. Nem o cenário nem o figurino são essenciais. Não importa se vou virar o ano dormindo. Só não posso dormir mais um ano. Fechar os olhos aos meus objetivos, às minhas metas, ao meu melhoramento. Se eu fizer isso não será um ano novo. Não será nada além de “mais um ano velho”. Fecho o ano agradecendo. Agradecendo a chance de existir, de respirar, andar, enxergar… Ter tido o privilégio de ser trazido à terra pelos meus anjos: pai e mãe. Ter uma família especial, ter tido uma infância de sonhos e oportunidade de aprendizado de vida, de valor imensurável. Oportunidade de ter saúde o bastante para dar vida a outras vidas. Oportunidade de trabalho sob todos os ângulos. Pela oportunidade de queda que ensina a levantar… pela oportunidade de enganos, para aprimorar escolhas. Pela tentativa constante e incansável de manter mãos e coração limpos. Pela presença de pessoas que amo e que me amam também. E o presente de amigos “presentes”, os mais distantes, os de sempre e os que chegaram de surpresa. Estou pronta pra me revisar… me reavaliar . Estou de malas prontas. Faça as malas você também… deixe pra trás o que você não conseguiu melhorar. Melhore-se, melhore a vida de quem puder… melhore o seu jeito de olhar e agir com o outro, com o mundo. Siga em frente e boa viagem.”

_______________________________________________________________________________________________________

Fevereiro 2012

Lucas 18:27   As coisas que são impossíveis aos homens são possíveis a Deus. 

“Quando o sonho se desfaz, Deus reconstrói;
Quando se acabam as forças, Deus renova;
Quando é inevitável conter as lágrimas, Deus dá alegria;
Quando não há mais amor, lembre-se DEUS é Amor;
Quando a maldição é certa, Deus transforma em bênção;
Quando parecer ser o final, Deus te diz: Não é o fim!;
Quando a aflição quer persistir, Deus nos envolve com a paz;
Quando a doença assola, Deus é quem cura;
Quando o impossível se levanta, Deus o torna possível;
Quando faltam as palavras, Deus sabe o que queremos dizer;
Quando tudo parece se fechar, Deus abre uma nova porta;
Quando você diz: não vou conseguir, Deus diz: não temas, pois estou contigo;
Quando o coração é machucado por alguém, Deus é quem derrama o bálsamo curador;
Quando não há possibilidade, Deus faz o milagre;
Quando só há morte, Deus é a vida;
Quando a noite parece não ter fim, Deus faz nascer o amanhecer; (Que Lindo!)
Quando caímos num profundo abismo, Deus estende sua mão e nos tira de lá;
Quando tudo é dor, Deus dá o Refrigério;
Quando o calor da provação é grande, Deus dá a sombra da sua presença;
Quando o inverno parece infinito, Deus traz o verão;
Quando não existe mais fé, Deus diz: creia;
Quando estamos a um passo do inferno, Deus nos dá a direção do céu;
Quando não temos nada, Deus nos dá tudo;
Quando alguém diz que não somos nada, Deus nos diz que faremos proezas n’Ele;
Quando difícil se torna o caminhar, Deus nos carrega no seu colo.”DEUS PODE TUDO POR VOCÊ

_________________________________________________________________________________________

Um antropólogo estudava os usos e costumes de uma tribo na África, e porque ele …estava sempre rodeado pelas crianças da tribo, decidiu fazer algo divertido entre elas; Conseguiu uma boa porção de doces na cidade e colocou todos os doces dentro de um cesto decorado com fita e outros adereços, e depois deixou o cesto debaixo de uma árvore. Aí ele chamou as crianças e combinou a brincadeira, que quando ele dissesse “já”, elas deveriam correr até aquela árvore e o primeiro que agarrasse o cesto, seria o vencedor e teria o direito de comer todos os doces sozinho. As crianças se posicionaram em linha, esperando pelo sinal combinado. Quando ele disse “Já!”, imediatamente todas as crianças se deram as mãos e saíram correndo juntas em direção do cesto. Todas elas chegaram juntas e começaram a dividir os doces, e sentadas no chão, comeram felizes. O antropólogo foi ao encontro delas e indignado perguntou por que elas tinham ido todas juntas, quando só uma poderia ter tido o cesto inteiro. Foi ai que elas responderam: – “UBUNTU!!!” “Como um só de nós poderia ficar feliz se todas as outras estivessem tristes?“ UBUNTU significa: – “EU SOU, PORQUE NÓS SOMOS!”Ver mais
__________________________________________________________________________________________
março de 2012. Controlar nossos devaneios é uma das maneiras mais eficientes de aumentar a felicidade; devemos praticar o exercício diário do planejamento da nossa mente.
__________________________________________________________________________________________
março de 2012. Tudo o que é gratuito, passa a ser invisível…Lamentável!!!
_________________________________________________________________________________________
“Tudo o que é raro é caro, e o nosso tempo, que é raro vendemos baratíssimo “Rosiska Darcy de Oliveira- escritora
_________________________________________________________________________________________
abril de 2012
preciso de alguém que me traga esperança de um dia melhor, que traga o lado bom da vida apesar de todas as dificuldades, alguém que me faça sorrir dos problemas, alguém que enxergue um futuro bom… preciso de esperança, motivação para seguir com o dia a dia, que mostre que a rotina tbm tem o seu lado bom, que mostre que tudo pode ter um lado a ser aproveitado… Eu também preciso de alguém assim ao meu lado, que me fortaleça, que me traga ânimo, que me faça acreditar que a vida vale a pena.
_______________________________________________________________________________________
Abril de 2012
Coragem de se Apaixonar… naqueles momentos que meus pensamentos passeam pelo que chamam de filosofia ( pensar na vida) cheguei a conclusão, talvez lá no fundo já sabia disso, de que não precisamos apenas de paz em nossas vidas, precisamos de algo muito maior, chamado Paixão. Paixão por alguém, paixão por um projeto, por uma idéia… Paixão pelo simples fato de viver e estar vivo!! A paixão nos movimenta para frente. Além da tranquilidade, proteção, saude e prosperidade ( afinal quem não deseja tudo isso?) Sem paixão chega uma hora que a vida fica sem graça. A paixão deve fazer parte do nosso dia a dia…
_______________________________________________________________________________________
” A palavra coragem é muito interessante. Ela vem da raiz latina cor, que significa “coração”. Portanto, ser corajoso significa viver com o coração. E os fracos, somente os fracos, vivem com a cabeça; receosos, eles criam em torno deles uma segurança baseada na lógica. Com medo, fecham to…das as janelas e portas – com teologia, conceitos, palavras, teorias – e do lado de dentro dessas portas e janelas, eles se escondem. O caminho do coração é o caminho da coragem. É viver na insegurança, é viver no amor e confiar, é enfrentar o desconhecido. É deixar o passado para trás e deixar o futuro ser. Coragem é seguir trilhas perigosas. A vida é perigosa. E só os covardes podem evitar o perigo – mas aí já estão mortos. A pessoa que está viva, realmente viva, sempre enfrentará o desconhecido. O perigo está presente, mas ela assumirá o risco. O coração está sempre pronto para enfrentar riscos; o coração é um jogador. A cabeça é um homem de negócios. Ela sempre calcula – ela é astuta. O coração nunca calcula nada”
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: